27Setembro2023

  
  

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Night Hunter ajudam a manter a paz em Uganda

O longo conflito entre o governo de Uganda e o Lord’s Resistance Army (LRA) parece ter entrado em um novo estágio, com a ajuda dos helicópteros de ataque Mi-28, conhecidos em seu país de origem, a Rússia, como Night Hunter (Caçador Noturno). O nome se deriva da capacidade de combater de dia ou de noite, algo que mudou dramaticamente a situação no campo de batalha ugandense.

Segundo o site oficial da Força de Defesa do Povo de Uganda (UPDF), em 22 de março de 2023 o Tenente-General Charles Okidi, Comandante da Força Aérea de Uganda, presidiu a graduação de 12 pilotos e 52 engenheiros que completaram um curso de oito meses de duração sobre a operação e manutenção do Mi-28 na Soroti Air Force Wing. Anteriormente, os pilotos haviam participado de uma demonstração do helicóptero de ataque Mi-28NE no campo de provas de Olilim, no distrito de Katakwi,

O General Okidi elogiou os pilotos por proverem poder aéreo durante as operação. “Não há dúvida que a introdução desse helicóptero de ataque no campo de batalha mudou a maré da guerra em favor da UPDF, e contra o LRA, em Uganda Setentrional, e assim tem sido em operações subsequentes. Com a aquisição desses novos meios aéreos, estamos prontos a servir o país ainda mais”, concluiu.

O Mi-28N Night Hunter, variante diurna/noturna, foi desenvolvida pelo Mil Design Bureau, sediado em Moscou, e produzido pela Rostvertol em Rostov-on-Don. Ambas as empresas são agora subsidiárias da “holding” Russian Helicopters. Segundo a Rosoboronexport, o peso máximo de decolagem é de 12.100kg, incluindo 2.100kg de carga útil. O catálogo da empresa indica que a velocidade máxima é de 315km/h, o teto de serviço é de 5.600m e o alcance com combustível interno é de 425km.

O armamento inteligente da aeronave foi desenvolvido pelo KBM Design Bureau, sediado em Kolomna, na região de Moscou, e que agora é uma subsidiária da “holding” High Precision Weapons (HPW). O Night Hunter é armado com até 16 mísseis anticarro Schturm e Ataka. O Shturm é comandado por sinais de rádio, enquanto o Ataka emprega um feixe laser. O alcance máximo do míssil é de 8km. O helicóptero pode também transportar foguetes de 80mm ou de 122mm, e pods de canhões, além do canhão de 30mm na torre do nariz.

Um artigo publicado na revista African Security trata das possíveis opções para a modernização do Night Hunter, que pode ser focalizada na expansão do armamento, para incorporar mísseis Ataka modernizados ou mísseis Khrizantema com sistema de controle dual (rádio ou feixe de laser). Essas novas armas elevam o alcance de engajamento dos alvos para até 10km. Outra opção, com o mesmo alcance, seria o míssil anticarro Vikhr, um produto de outra subsidiária da HPW, o Shipunov Design Bureau, sediado em Tula. Essa versão fez sua apresentação internacional no Army 2022 Forum, na região de Moscou. O helicóptero modernizado pode também ser equipado com bombas, cuja eficiência foi comprovada em conflitos localizados ao longo da última década.

Conforme reportado na Military Africa, pelo menos três Mi-28 foram obtidos por Uganda em 2022 para se somarem à frota mais antiga de Mi-24/35. A UPDF possui cerca de uma dúzia de helicópteros de ataqueMi-24/35 em serviço, juntamente com vários Mi-8/Mi-17, diversos AB206 Jet Ranger, meia dúzia de Bell 205 e um par de Bell 212. Cinco helicópteros Huey II foram entregues a partir de 2017 (Texto e foto de Yury Laskin).