19Janeiro2019

 
     
     

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Edição 132

Corvetas “A69”: atualidade e futuro

Outrora navios modernos e bastante úteis à Armada de la República Argentina (ARA), as três corvetas classe “A69”, construídas na França (e atualmente designadas P31, P32 e P33), sofrem os efeitos da idade e da escassez de recursos orçamentários.

KC-390: status do projeto

No dia 9 de outubro, o primeiro exemplar de série do KC-390 de série fez seu voo inicial, configurando mais um importante marco no programa.  Conforme acordado com a Força Aérea Brasileira (FAB), a aeronave passará a fazer parte da campanha de ensaios em voo, devido a um incidente ocorrido com o primeiro protótipo. No texto abaixo, apresentaremos as implicações do referido acidente no cronograma do programa de desenvolvimento e comentamos outros aspectos referentes ao avião.

SIEsp: capacitando os Cadetes da AMAN em ambientes complexos

Na AMAN, a SIEsp (Seção de Instrução Especial) responsabiliza-se por planejar, coordenar e conduzir quatro módulos de instrução que buscam reproduzir situações de combate próprias de ambientes complexos. Realizados de forma independente no decorrer dos quatro anos de formação acadêmica, cada um dos módulos é conduzido mediante complexidade progressiva, com a finalidade de explorar nos Cadetes os aspectos físicos, psicológicos e intelectuais do desenvolvimento humano. 

Seahawk: salto tecnológico para o HS-1

Do alto dos seus 53 anos de existência o 1º Esquadrão de Helicópteros Anti-submarino (HS-1, Esquadrão “Guerreiro”) da Marinha do Brasil (MB) é hoje o usuário do helicóptero naval mais moderno e sofisticado da América do Sul. 

CC no EB: encruzilhada

O Brasil possui atualmente pouco mais de 300 Carros de Combate (CC), a grande maioria dos quais é operada pelo Exército Brasileiro (EB), enquanto os demais mobiliam o Corpo de Fuzileiros Navais. Esses últimos foram adquiridos novos, mas a frota de CC do EB — e é nesses que o presente trabalho se concentra — é composta em sua totalidade por viaturas adquiridas em segunda mão. Embora grande parte seja relativamente pouco rodada, a Força Terrestre já se preocupa com sua eventual substituição, e para isso deverão ser avaliadas diversas alternativas.

E MAIS:

O Bell 412EP na FAA

Colômbia: ARP na luta antinarcotráfico

EB faz aquisições e se moderniza

Treinamento de pilotos de helicópteros na Colômbia

A Reativação da 2ª Esquadra norte-americana

FAB desativa o UH-1H

S&D entrevista o General Braga Netto