27Setembro2023

  
  

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

MILEX 2023 confirma seu status internacional

De 17 a 20 de maio, Minsk, a capital de Bielorússia, sediou pela 11ª vez a feira internacional de equipamento militar MILEX, a maior da Europa Oriental, que teve lugar na Minsk Arena. A exposição, e a conferência a ela anexada, foram organizadas pelo Ministério da Defesa da Bielorússia e o Comitê Estatal da Indústria de Defesa (SCDI), entidade que acabou de celebrar seu 20º aniversário. O evento englobou uma área (coberta e descoberta) de aproximadamente 18.000m2, sendo expostos 700 itens de material relacionado à defesa, proveniente de quatro nações aliadas: Bielorússia, Rússia, China e Irã. A principal participação foi do próprio país sede, com 144 itens sendo apresentados pela primeira vez e outros 64 se constituindo em modernizações de equipamento ex-soviético. Um dos principais expositores for a da Belspetsvneshtechnika (BSVT), principal produtor e exportador de equipamento de defesa da Bielorússia.

Os principais aspectos da feira foram equipamentos de eletrônica militar e ARP. A maior novidade trazida pela BSVT foi a primeira aparição do sistema de mísseis Polonez-M V-300RK, que é produzido em série pela Electromechanical Precision Plant, sediada em Minsk. O sistema é montado no veículo de combate V-300BM, que emprega um chassi para todo terreno MZKT-7930-313 8x8 e transporta oito mísseis em containers individuais. Os mísseis podem ser de dois tipos, A-200 ou A-300, com alcance mínimo/máximo de, respectivamente, 5km/200km e 120km/300km. A unidade básica consta de seis a doze veículos de combate e igual quantidade de viaturas de ressuprimento, bem como quatro a sete veículos de comando e controle. Segundo o fabricante, os mísseis podem empregar diversos tipos de cabeças de guerra, com precisão de 30m-45m. O sistema já está em serviço com o Exército da Bielorússia, e cobre o intervalo de alcance entre os lançadores múltiplos de foguetes russos (cerca de 100km) e mísseis táticos (500km). A foto, da Laguk, mostra o sistema, com containers dos mísseis A-200 (à direita) e A-300 (à esquerda).

Entre outras novidades da BVST estavam o novo lançador múltiplos de foguetes Flute, de calibres no calibre 80mm-122mm, bem como uma variedade de drones de combate, incluindo o sistema Berserk, além do lançador de granadas multipropósito Sapphire. Essa última arma é alegadamente o que mais moderno existe para combate urbano, sendo capaz de engajar uma variedade de alvos com um único tipo de granada, a distâncias de 50m a 1.000m.

Outros players importantes na indústria de defesa da Bielorússia são a Radar (que produz diversos radares para várias aplicações), a BELOMO-LEMT (optrônicos de combate e visão noturna), a Peleng (equipamentos eletro-ópticos para veículos blindados) e a VOLAT (veículos sobre lagartas e VBTP).

Diversas empresas apresentaram ARP. A equipe da Beltechexport e da UAVHEL apresentou uma versão de ataque da ARP de decolagem vertical Hunter, bem como da ARP Peacekeeper, em versões de alvo aéreo e de reconhecimento. Outros drones de reconhecimento e ataque foram mostrados pela 558 Aviation Repair Plant e a Academia Nacional de Ciência.

A Federação Russa, parceiro da Bielorússia na União Estatal, foi responsável pela segunda maior participação, encabeçada pela Rosoboronexport. Outros participantes de peso foram a United Aircraft Corporation (UAC), o Grupo ORSIS e a High-Precision Weapons Holding, sendo que esta apresentou armamento inteligente, como o míssil Iskander, o sistema antiaéreo autopropulsado Pantsir e o míssil anticarro Kornet. Nos pavilhões chinês e iraniano foi também exposta uma grande variedade de armas, incluindo mísseis e ARP.

Aparentemente, o evento trouxe resultados extremamente bons para as empresas de Belarus. Os organizadores anunciaram a assinatura de 14 contratos de exportação no valor de mais de US$266 milhões, dobrando assim o resultado comercial obtido na MILEX 2021. A feira e a conferência atraíram mais de 10.000 especialistas, incluindo delegações estrangeiras de 32 países. O evento registrou a extensão da cooperação técnico-militar entre as nações que são vistas pelo Ocidente como oponentes.

O complexo industrial-militar da Bielorússia, bem como o povo do país, objetivam a paz e a criatividade, e esses dois fatores do desenvolvimento da sociedade somente são possíveis dentro de um forte estado sustentável de poder econômico e militar”, disse Dmitry Pantus, diretor da SCDI. Essa declaração é certamente compartilhada pelas outras nações partícipes da MILEX, e enviam uma clara mensagem ao mundo. A próxima edição da MILEX está prevista para 2025 (Texto: Laguk).