12Agosto2022



 

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

“Su”: uma marca mundialmente famosa

O ano de 2022 marca o 45º aniversário do surgimento do Su-27, que gerou uma conhecida família de caças (Su-27/Su-30/Su-35), cujos membros formam a espinha dorsal de várias forças aéreas, como as do Cazaquistão, China, Malásia, Uganda e outras. A designação “Su” originou-se no sobrenome do projetista Pavel Osipovich Sukhoi, cuja equipe continua encarregada do desenvolvimento atual da família de aeronaves, que hoje em dia inclui diversos membros orientados para a exportação, como os pesos-pesados multimissão Su-30MKI, Su-30MKM, Su-30MKA, Su-30SME, Su-34E e Su-35, de gerações 4+/4++.

Segundo a Rosoboronexport, cerca de 700 Su-27/Su-30 foram vendidos no mercado internacional desde 2000. “Em 2021, a caderneta de encomendas da empresa recebeu novas encomendas do SU-30MS”, disse Alexandre Mikheev, CEO da Rosoboronexport, acrescentando: “Ao longo dos últimos dez anos, as aeronaves representaram 40-50% do total de exportações de armamento russo, e atualmente esse número já foi ultrapassado. Hoje, nossos parceiros apreciam muito o fato de que motores, aviônicos, armas, sistemas e componentes de aviões de combate russos são produzidos exclusivamente na Rússia. Isso assegura a independência dos países compradores em relação a ações não razoáveis encetadas por terceiros”. A arquitetura aberta dos aviônicos e sistemas de armas permite que sejam integrados vários equipamentos de origem não russa, a pedido dos clientes.

As Forças Aeroespaciais da Rússia continuam sendo a maior operadora de aeronaves de combate Sukhoi. O mais recente membro da família é o Su-35, que possui tecnologias de 5ª geração. A aeronave pode executar todo o leque de missões de caça num extenso envelope de altitudes e velocidades. Um grande número de pontos duros permite o uso de até 12 misseis ar-ar de alcance médio ou seis mísseis ar-superfície. Seu potente radar embarcado pode detectar alvos aéreos em longos alcances (até 350km). O Su-35 também pode engajar efetivamente alvos terrestres, sem penetrar na zone de defesa aérea inimiga. Além disso, o Su-35 pode controlar um grupo de aviões, funcionando como uma aeronave AWACS.

Outras importantes características da família “Su” são: super-manobrabilidade, emprego de um poderoso armamento de mísseis, combinados com um canhão de 30mm, e capacidade de reabastecimento em voo.

No futuro previsível, a efetividade dos aviões de combate russos permanecerá, e já está em andamento a contínua evolução das novas plataformas, como claramente ilustrado no caso do Su-57. Nesse contexto, não deixa de ser estranho que continuem surgindo na imprensa ocidental notícias falsas sobre um alegado “abismo tecnológico”, ignorando o fato de que muitas vezes a simples aparição de aeronaves russas num teatro de guerra transforma rapidamente a situação”, disse Mikheev.

Um dos operadores estrangeiros do Su-30 mais dignos de nota é a Índia, que implementou com sucesso um programa de produção local sob licença do Su-MKI, espinha dorsal de sua Força Aérea. Dentro do contexto do programa “Make in India”, a Rosoboronexport está pronta a fornecer kits completos de montagem do SU-30MKI adicionais, e a trabalhar em conjunto em sua modernização, incluindo a integração dos mais recentes armamentos, aviônicos, etc. Ao mesmo tempo, o portfólio atual de projetos de aviação permite que empresa desenvolva cooperação tecnológica a nível global, numa ampla variedade de áreas.

A capacidade da família “Su” será demonstrada pela esquadrilha de demonstração “Russian Knights” e “Russian Falcons” durante o ARMY 2022 Forum, a ser realizado em agosto próximo (Texto: Yuri Laskin; fotos: ROE).


Acima Su-30SM


Acima Su-34


Acima Su-35