04Dezembro2022

 
 
 

Segurança & Defesa

Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Holanda decide adquirir o C-390 Millenium

A Holanda confirmou hoje a escolha do C-390 Millennium (foto: Embraer) como substituto dos C-130. Segundo nota do Ministério da Defesa do país, a previsão é que o primeiro novo avião seja entregue em meados de 2026. Originalmente a Holanda tinha planos de substituir seus quatro C-130 Hercules por outros quatro aviões do mesmo tipo, mas após uma série de análises do governo e dos militares, a escolha recaiu sobre o brasileiro C-390 Millennium, da Embraer. Além disso, foi aprovada a compra de cinco aviões, ao invés dos quatro planejados originalmente.

Segundo a nota, o Ministério da Defesa holandês realizou um intenso e complexo processo de análise para o substituto dos C-130, com os estudos demonstrando que o C-390 sendo uma opção melhor que o C-130J, a versão mais recente do turboélice da Lockheed Martin.

“A disponibilidade do C-390M é maior, a aeronave pontua melhor em uma série de requisitos operacionais e técnicos e requer menos manutenção”, afirmou o Ministério da Defesa da Holanda.

A intenção é que o C-390 também participe do Comando Europeu de Transporte Aéreo, parceria para o transporte aéreo que reúne sete países europeus. Segundo o estudo, a adição do C-390 beneficia o pool e o compartilhamento de capacidades no contexto atual, em especial em apoio as missões militares e humanitárias.

Ainda segundo as autoridades holandesas, com os C-390 o Ministério da Defesa voar mais horas, com os custos estimados planejados para crescer, em apoio as atuais necessidades do país e da comunidade europeia. Inicialmente, foi assumido de € 250 milhões para € 1 bilhão. Isso agora será entre € 1 bilhão e € 2,5 bilhões.

Em nota a Embraer afirmou estar "honrada com a decisão do Ministério da Defesa da Holanda", mas reconheceu que a escolha representa o início de um longo processo até a entrega dos aviões.

"Reconhecendo que ainda há muito trabalho a ser feito nos próximos meses, estamos comprometidos com o sucesso desta nova fase de cooperação com o Ministério da Defesa da Holanda. Neste processo, a Embraer tem o compromisso de aprofundar ainda mais a colaboração com a indústria local e os centros de pesquisa", afirmou a Embraer em nota.

Até a completa transição para os novos aviões, que serão designados C-390M na Holanda, a intenção é que os Hercules continuem voando ao menos até 2031.